Bilinguismo pode retardar o aparecimento do Mal de Alzheimer

Publicado em 2 de maio de 2017


images-cms-image-000476624

Segundo um estudo realizado pelo Instituto Rotman do Centro de Pesquisa Geriátrica Baycrest, de Toronto, no Canadá, e publicado na Revista Neurology, quem domina duas línguas e as pratica frequentemente pode ter o aparecimento do Mal de Alzheimer retardado por anos.

Para chegar a essa conclusão, os cientistas canadenses responsáveis pela descoberta pesquisaram o histórico médico de mais de 200 pacientes portadores de Alzheimer. O resultado foi que os pacientes que falavam duas línguas ou mais demoraram um período de até cinco anos para o despertar dos primeiros sintomas da enfermidade. Segundo os estudiosos, o bilinguismo pode contribuir para a formação de “reservas cognitivas” no cérebro que acabam por atrasar o aparecimento da doença – que, entre outras consequências, causa perda de memória, dificuldade de raciocínio, fraqueza muscular e confusão mental.

Não perca tempo e comece hoje mesmo a estudar e praticar inglês. O Challenge está de portas abertas para você!


Comentários